Uma doula para sua cesárea

mother2Algumas mulheres já me perguntaram se doula só acompanha parto normal, parto na água ou parto domiciliar. Também já ouvi relatos tristes de mulheres que estavam muito amedrontadas no momento da cesárea e não tiveram qualquer palavra amiga, uma mão, um abraço para confortá-las naquele momento. Tudo isso me toca muito, porque tanto a pergunta (que não me parece mera curiosidade) quanto os relatos demonstram uma solidão fria na cesárea. E não precisa ser assim.

Existem cesáreas desnecessárias, em que as mulheres são levadas a tê-las por engodo médico (e mal sabem). Existem cesáreas necessárias agendada previamente, onde a mulher teve a gestação toda para digerir a informação e pensar no que significaria ter uma cesárea. Existem cesáreas necessárias de emergência, inesperadas, que quebram por completo as expectativas da mãe, do casal, de todo um momento idealizado. E, claro, também tem as cesáreas eletivas.

Uma cesárea eletiva é aquela agendada com antecedência pelo médico e a mãe. Alguns motivos para isso acontecer são suspeita de macrossomia (bebê grande), mãe e médico querem a conveniência de escolher data e hora do nascimento, a mãe está cansada de estar grávida ou está sobrecarregada, o bebê está pélvico, condições médicas da mãe (hipertensão ou outros) ou do bebê (suspeita de deformidade ou síndrome, etc).

Profissionais da saúde, e aqui vou incluir as doulas, geralmente não digerem tão bem a ideia da cesárea eletiva que não seja pelas duas últimas razões. Os primeiros cinco motivos (tirando casos “delicados” de lidar, como gravidez prolongada além das 42 semanas) geralmente apresentam mais riscos para a mãe e o bebê se comparados com o trabalho de parto espontâneo e nascimento vaginal.

Fazer uma cesárea antes de entrar, espontaneamente, em trabalho de parto aumenta as chances de o bebê nascer prematuro (já que as datas previstas de parto são meras estimativas e podem estar erradas, e ultrassonografias no terceiro trimestres são conhecidas por uma margem de erro de até três semanas e um quilo). Bebês prematuros e de baixo peso, especialmente aqueles nascidos de cesárea, tem mais problemas respiratórios e de sucção e gastam mais tempo na ventilação e UTI neonatal. Também custam bilhões de reais à área da saúde.

Quando a cesárea é eletiva sem qualquer indicação de emergência, a chance de morte maternal em decorrência da cirurgia é três vezes maior que de um parto vaginal. Além do mais, a mãe precisará de um período de recuperação muito mais longo da cirurgia abdominal, o que torna muito mais difícil cuidar de seu recém-nascido.

Ainda assim, não importa o que digamos ou achamos, se a mulher desejar uma cesárea, mesmo informada de todos os riscos, os prós e contras, ela deve ser respeitada integralmente na sua decisão. Ela tem total autonomia sobre seu corpo e sua decisão não deve ser condenada ou questionada por ninguém. A nós, cabe aceitar e apoiar, principalmente quando já oferecemos informações antes de ela se decidir.

Reafirmo: apoiar. Sobretudo apoiar. Pois, muitas vezes, passar por uma cesárea – principalmente se for indesejada – pode tarer sentimentos de culpa, remorso, decepção ou outras coisas negativas que a mãe não precisa naquele momento e nem deveria sentir e que podem influenciar sua experiência e entrada na maternidade!

A mulher que terá uma cesárea ainda pode fazer um plano de parto e ser acompanhada por uma doula!

Sim, isso mesmo! Uma doula pode te ajudar com a sua cesárea planejada.

Apoio Informacional

Para uma cesárea planejada ou mesmo a possibilidade de uma cesárea de emergência, a doula pode oferecer toneladas de apoio informacional. O maior deles é te ajudar a criar um plano de parto para cesárea. Como posso planejar uma cirurgia em que minha participação é ínfima? Muitas pessoas não sabem que têm várias opções e uma doula pode ajudar com isso.

Você gostaria de especificar uma sutura dupla ao invés da sutura única? Ou colocar o cateter urinário depois da peridural? Gostaria que os cirurgiões mantivessem o mínimo de conversa possível durante a cirurgia? (já ouvi histórias de mulheres que estavam lá deitadas e assustadas enquanto os médicos e enfermeiros falavam de coisas completamente alheias ao procedimento). Gostaria que trouxessem o bebê até você ao invés de o colocarem imediatamente na incubadora?

Para mais informações sobre as opções de um Plano de Parto para Cesárea, veja esse post (ou fale com uma doula!).

Adicionalmente, uma doula pode ajudar você e seu parceiro a saberem o que esperar de uma cesárea e informá-los das opções em relação aos cuidados com o recém-nascido que vocês podem recusar se desejarem, e assim por diante.

Apoio Emocional

A doula pode ajudar a acalmar os medos antes, durante e após a cirurgia. Se você está decepcionada por fazer uma cesárea e não um parto vaginal, a doula está lá para discutir esses sentimentos com você e seu/sua companheiro/a. Ela pode te ajudar a praticar técnicas de relaxamento e conversar contigo para te manter calma durante o procedimento. Ela pode ajudar a manter o/a companheiro/a ou acompanhante calmos/as, especialmente durante o momento de preparação, para que eles possam ser um apoio eficaz para a mãe também. Ela ainda pode ser sua defensora no Centro Cirúrgico – lembrando aos cirurgiões de descrever ou não, por gentileza, aquilo que estiverem fazendo, que a mãe gostaria de fazer o contato pele a pele o mais cedo possível, etc.

Após o nascimento, a doula estará lá para ti enquanto você processa seus sentimentos sobre o parto. Enquanto na maternidade ou em casa, é ótimo para as mães que tenham alguém para conversar. Ela pode recomendar fontes de leitura e informação e outros grupos de apoio.

Apoio Físico

Só o fato de ter alguém contigo pode ser uma ajuda maior do que pensamos. Se o pai ou a outra mãe quiser fotografar e tocar seu filho enquanto ele estiver na incubadora, a mãe ficará sozinha no leito de cirurgia. Se o bebê tiver que ir imediatamente para a UTI Neonatal, e o pai ou outra mãe vai com o bebê, a mãe também é deixada sozinha. Esse pode ser um momento assustador para ficar só – os procedimentos continuam por aproximadamente 45 minutos enquanto o cirurgião faz a sutura e você continua desconfortável e preocupada com seu bebê, A doula pode ficar ao seu lado durante tudo isso, se o obstetra ou obstetriz permitir. Isso varia de médico pra médico e deve ser discutido com antecedência.

A doula também pode ajudar com a amamentação no pós-parto. Isso não é nenhuma brincadeira depois de uma cirurgia abdominal! A doula pode te ajudar a descobrir como segurar o bebê e fazer a pega correta, além de todo o apoio comum dado à amamentação no pós-parto.

Você vai se surpreender como receber esse apoio pode realmente te ajudar na sua recuperação!

  • Esse post possui partes integralmente traduzidas (em tradução livre), com adaptações de linguagem inclusiva, e eu não possuo direitos autorais sobre o conteúdo original, que pode ser encontrado neste link do blog AnthroDoula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *